Atlético-MG 0x2 Cruzeiro - 19/10/2008

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para: navegação, pesquisa


Confrontos posteriores e anteriores
Por temporada
Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Betim.png Gol aos  do Escudo Atlético-PR.png x Escudo Cruzeiro.png
Por Campeonato Brasileiro
Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Betim.png Gol aos  do Escudo Atlético-PR.png x Escudo Cruzeiro.png
No estádio Mineirão
Escudo Cruzeiro.png 1x0 Escudo Betim.png Gol aos  do Escudo Cruzeiro.png 3x0 Escudo Grêmio.png
Contra Atlético-MG
Escudo Cruzeiro.png 2x1 Escudo Atlético-MG.png Gol aos  do Escudo Cruzeiro.png 4x2 Escudo Atlético-MG.png

[edit]

Escudo Atlético-MG.png
Atlético-MG
0 × 2 Escudo Cruzeiro.png
Cruzeiro
30ª rodada do Campeonato Brasileiro 2008
Data: 19 de outubro de 2008 Local: Belo Horizonte, MG
Horário: Não disponível Estádio: Mineirão
Árbitro: Wagner Tardelli de Azevedo (Fifa-SC) Público pagante: 52.884
Assistente 1: Público presente: 54.954
Assistente 2: Renda: R$ 1.008.651,50 R$ 1.008.651,5
Cr$ 1.008.651,5
NCr$ 1.008.651,5
Cz$ 1.008.651,5
NCz$ 1.008.651,5
(preço médio: R$ 19,07 )
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Atlético-MG: Cruzeiro:
1. Juninho Cartão amarelo recebido aos 1. Fábio
2. Sheslon 2. Jonathan Gol aos  do
3. Vinícius Cartão amarelo recebido aos 3. Léo Fortunato
4. Leandro Almeida 4. Thiago Heleno
5. Élton Substituição realizada  de jogo ( Tchô ) 5. Carlinhos
6. Denílson Substituição realizada  de jogo ( Rafael Aguiar ) 6. Marquinhos Paraná
7. Serginho 7. Henrique Substituição realizada  de jogo ( Elicarlos )
8. Márcio Araújo Cartão amarelo recebido aos 8. Ramires
9. Renan Oliveira 9. Fernandinho Substituição realizada  de jogo ( Wagner )
10. Marques Substituição realizada  de jogo ( Pedro Paulo ) 10. Guilherme Gusmão Gol aos  do
11. Castillo 11. Thiago Ribeiro Substituição realizada  de jogo ( Camilo )
Técnico: Marcelo Oliveira Técnico: Adilson Batista
Reservas que não entraram na partida
Atlético-MG: Cruzeiro:


Atuações

  • Adilson Batista – Levou seu time à vice-liderança e com o maior número de vitórias dentre os 20 concorrentes. Apesar da oposição burra dos que insistem em não enxergar méritos em seu trabalho, vai levando o barco com segurança. Antes do clássico, mostrando não guardar rancor da torcida que, vira e mexe, o chama de burro, alentou a equipe nos vestiários lembrando as imagens dos torcedores entusiasmados que acompanharam o ônibus na chegada da delegação ao Mineirão.
  • Torcida – Dividiu o estádio com a rival, rediviva após o êxito fugaz no Maracanã, mas goleou no quesito entusiasmo. Como sempre. De qualquer forma, ainda continua devendo uma festa inesquecível neste Brasileiro. Quem sabe ela acontecerá contra o Grêmio?
  • Fábio – Teve pouco trabalho. Fez 2 defesas com grau mínimo de dificuldade e só.
  • Jonathan – Teve algum trabalho para conter Marques, por isto não atacou muito. Quando o fez, contudo, deixou sua marca com um golaço parecido com o de Carlos Alberto Torres na final da Copa de 70.
  • Léo Fortunato – Marcou, rebateu e fez coberturas na lateral-direita, setor em que o rival criava suas jogadas..
  • Thiago Heleno – No mesmo nível do companheiro de zaga.
  • Carlinhos – Melhor na defesa do que no ataque, não brilhou, mas também não comprometeu.
  • Marquinhos Paraná – Tranqüilo, desarmou e municiou o ataque com bons passes.
  • Henrique – Voluntarioso, tomou muitas bolas, mas também errou vários passes. Disciplinado taticamente, protege bem a bequeira num trabalho pouco valorizado pelo torcedor.
  • Elicarlos – Sofreu o pênalti que resultou no 2º gol e contundiu-se com seriedade no lance.
  • Ramires – O Queniano esteve em seus melhores dias. Desconsertou o sistema de marcação atleticano com suas arrancadas.
  • Fernandinho – O lançamento para o gol de Jonathan já serviria para justificar sua presença, mas ele fez mais: marcou e armou com eficiência.
  • Wagner – Entrou num momento em que a equipe estava perdendo punch e a empurrou pra cima do adversário. Criou e perdeu duas oportunidades de gol.
  • Thiago Ribeiro – A movimentação de sempre pela direita aproveitando a improvisação do rival naquele setor. Chutou bolas perigosas a gol, mas continua sem marcar no Mineirão. Cansado, foi substituído no final da partida.
  • Camilo – Marcou sua presença com a bela jogada que resultou no 2º gol.
  • Guilherme Gusmão – Belos toques, tabelas e arrancadas. Pecou nas finalizações, mas mostrou categoria no pênalti. Mais uma vez carimbou as redes atleticanas. Está se tornando um fenômeno do clássico, tantos são os gols que marca contra o rival.
  • Juiz & Bandeiras – Tardelli se deu nota máxima nas entrevistas pós-jogo. Discordo. Ele economizou ao menos dois cartões vermelhos. Um para Vinícius, que, sendo o último homem da defesa, derrubou Guilherme Gusmão quando o atacante rumava em direção ao arco emplumado. Outro para o goleiro Juninho que derrubou com violência Elicarlos no lance do pênalti. Satisfeito da vida com o que tem feito no futebol, ele promete se aposentar na próxima temporada. Se a demora for por falta de adeus, tchau!
  • Adversários – Juninho fez 3 defesas difíceis evitando gols certos. Marques lutou sozinho contra a defesa celeste, pois não encontrou parceiros no meio de campo, na lateral e tampouco no ataque alvinegro para dividir responsabilidades pela execução das jogadas de ataque. A menos que tenha cansado, não há explicações para sua substituição.


Links e Fontes