Anexo:Contrato Lucas Romero

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar
  • Em virtude do vencimento do vínculo laboral com o jogador no próximo 30 de junho de 2016, Vélez transferiu ao Cruzeiro, livremente, os direitos federativos do jogador. O jogador firmou um contrato com o Cruzeiro pelo prazo de cinco anos.
  • Vélez conservou 50% dos direitos econômicos do jogador, pelos quais terá direito a metade de todo rendimento, benefício ou crédito que resulte de uma futura transferência do jogador.
  • Cruzeiro poderá transferir o jogador a um terceiro clube a partir de 1º de fevereiro de 2017.
  • Caso a partir de 1º de fevereiro o Cruzeiro receba uma oferta por transferência definitiva ou empréstimo dos direitos federativos do jogador por um montante inferior a 5 milhões de euros, o Cruzeiro deverá contar com o consentimento do Vélez para a transferência do jogador.
  • Caso a partir de 1º de fevereiro o Cruzeiro receba uma oferta por transferência definitiva ou empréstimo dos direitos federativos do jogador por um montante igual ou superior a 5 milhões de euros, e sempre que o Vélez aceitar a oferta, o Cruzeiro estará obrigado a vender o jogador, e caso se negue a vendê-lo, deverá comprar, como requerimento do Vélez, seus direitos em montante equivalente a 50% do montante da oferta que foi recusada.
  • Cruzeiro não poderá transferir o jogador, de forma definitiva ou empréstimo, a nenhum clube da Argentina. Caso não cumpra esta proibição, Cruzeiro deverá ressarcir o Vélez com uma multa de US$ 500 mil, como adicional ao que corresponda ao Vélez pelos 50% da transferência.
  • Caso a oferta de um terceiro clube pela transferência do jogador inclua o passe de outro jogador e caso o Vélez não esteja de acordo coma operação proposta, o Cruzeiro poderá aceitar a proposta adquirindo do Vélez seus direitos econômicos em um montante equivalente a US$ 2,5 milhões.
  • Caso o jogador dispute 40 jogos oficiais pelo Cruzeiro por cada ano (a partir do ano de 2016 até o ano de 2020), o Cruzeiro estará obrigado, por requerimento do Vélez, a adquirir por ano 10% dos direitos econômicos do Vélez por U$ 320 mil. Serão computadas como oficiais as partidas disputadas pelo jogador em um terceiro clube caso tenha sido emprestado. Serão consideradas partidas oficiais aquelas em que o jogador disputar pelo menos 30 minutos de jogo.
  • Caso Cruzeiro e jogador renovem o vínculo laboral (de forma antecipada ou no término do contrato), o Cruzeiro deverá, por requerimento, adquirir 50% dos direitos econômicos do Vélez pelo valor de US$ 1 milhão.
  • Caso o Cruzeiro conceda a liberação ao jogador de forma antecipada à finalização laboral, o Cruzeiro deverá ressarcir o Vélez com a soma de US$ 2,5 milhões.[1]]

Referências