Americano 0x4 Cruzeiro - 07/09/1966

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar


Confrontos
(clique no jogo para navegar)
Por temporada
Escudo Uberaba.png 3x6 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 5x1 Escudo América-MG.png
Por Taça Brasil
Escudo Internacional.png 2x1 Escudo Cruzeiro.png Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 6x1 Escudo Americano.png
No estádio Aryzão
← Primeira ficha Gol aos do Última ficha →
Contra Americano
← Primeira ficha Gol aos do Escudo Cruzeiro.png 6x1 Escudo Americano.png

Índice

[edit]

Escudo Americano.png
0 × 4
Escudo Cruzeiro.png

Jogo de ida - Oitavas de Final da Taça Brasil 1966

Placar
Americano 0-4 Cruzeiro
Súmula/Borderô não disponível

Informações

Data: 7 de setembro de 1966
Local: Campos, RJ
Estádio: Aryzão

Árbitro: Joaquim Gonçalves Silva
Assistente 1: Helemé Souza
Assistente 1: Newton Roque de Lima


Público e Renda

Público pagante: Não disponível
Público Presente: 15.000
Renda: Cr$ 18.200.000,00 R$ 18.200.000 <br />Cr$ 18.200.000 <br />NCr$ 18.200.000 <br />Cz$ 18.200.000 <br />NCz$ 18.200.000 <br />


Escalações

Americano
  1. Bocão Substituição realizada de jogo ( Dias )
  2. Joel
  3. Zé Henrique
  4. Marcinho
  5. Zé Alcindo
  6. Boca
  7. Adalberto Substituição realizada de jogo ( César )
  8. Edinho
  9. Gessi
10. Geraldo Brás
11. Paulo Roberto
Técnico: José Damas Ortiz

Cruzeiro
  1.  Raul
  2.  Pedro Paulo
  3.  William
  4.  Cláudio Danni
  5.  PiazzaSimbolo jogador base.png
  6.  Neco
  7.  Natal  Gol aos 35 do  (1T) 35'  (1T)
  8.  Dirceu Lopes Substituição realizada de jogo ( Zé Carlos  Gol aos 2 do  (2T ) 2'  (2T ) )
  9.  Evaldo  Gol aos 45 do  (2T) 45'  (2T)
10.  TostãoSimbolo jogador base.png  Gol aos 15 do  (1T) 15'  (1T)
11.  Hilton Oliveira
Técnico: Airton Moreira


Reservas que não entraram na partida


O jogo[editar]

O Americano partiu com tudo para o ataque. Mas a defesa celeste, impecável, segurou o time campista até que o meio de campo ajeitasse a marcação.

Bastaram dez minutos para que o Cruzeiro tomasse conta do jogo. E o balde de água fria, sobre os papa-goiabas, foi jogado aos 10 minutos. Da intermediária, Tostão acertou um portentoso chute de canhota e fez 1×0.

A torcida do Americano aplaudiu. E o time da casa se encolheu temendo outros gols.

Aos 35, Zé Carlos tabelou com Tostão e serviu a Natal que fez 2×0.

Aos 2, do 2º tempo, Tostão cobrou falta tocando curto para Zé Carlos. O meia chutou forte e venceu Dias, que substituíra Bocão no intervalo: 3×0.

Daí em diante, o Cruzeiro tocou a bola poupando-se para o clássico do domingo seguinte contra o América, pelo Campeonato Mineiro.

O Americano foi ao ataque em busca de seu gol de honra. Nada, contudo, que obrigasse Raul a praticar defesas complicadas.

Aos 45, Evaldo recebeu de Tostão, aplicou um chapéu no zagueiro Zé Henrique e acertou um sem-pulo para completar a goleada. Cruzeiro 4×0.

Hiperbólico em suas avaliações, o Diário da Tarde, de 08set66, considerou Piazza, exuberante, Zé Carlos, excelente e Natal, magnífico.

De Tostão, disse: “Mostrou toda a sua categoria, confirmando o cartaz que desfruta em todo o país.”

Fonte[editar]