Abel Carlos da Silva Braga

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para navegação Ir para pesquisar

[edit]

Abel Braga
Icone-Jogador-Cruzeiro.png
Informações pessoais
Nome completo Abel Carlos da Silva Braga
Data de nasc. 01/09/1952 (67 anos)
Local de nasc.

Rio de Janeiro

Altura 190 cm
Posição Zagueiro
Jogos 11 (Oficais: 10 / Amistosos: 1)
Gols 3
Elenco atual? Não
Último jogo considerado
Cruzeiro 2x2 Democrata-SL - 10/07/1982


Histórico

Foi anunciado no dia 10 de junho de 1981 como o reforço para a zaga cruzeirense. O jogador estava no Paris Saint-Germain, da França. Custou US$ 100 mil ao Cruzeiro.

No dia 17 de junho assina contrato por dois anos e salários mensais de Cr$ 300 mil. Foi um dos reforços do time chamado de legião estrangeira, por ter sido o primeiro na história do clube a ser formado, em sua maioria, por jogadores com origem em outros estados. Sua documentação chegou no dia 26 de junho da França quando foi então regularizado na Federação Mineira e na Confederação Brasileira de Futebol.

Fez sua estreia no dia 5 de julho no empate em 1 a 1 contra o Valério, no Mineirão, pelo Campeonato Mineiro. Leva cartão vermelho, aos 34 minutos, ao agredir o atacante Luiz Carlos, do Valério, com uma cabeçada. Abel era carismático e conquistava a torcida pela sua garra e dedicação em cada jogo. Com 1,90m de altura dominava o jogo aéreo, mas também tinha um excelente senso de cobertura dos laterais.

Abel reclama de muitas dores e o departamento médico decide operar os meniscos do joelho esquerdo do jogador no dia 14 de julho. A cirurgia é feita três dias depois. O jogador retorna ao hospital para a retirada dos pontos, em 24 de julho, e a previsão para a sua volta aos gramados é de 60 dias.

No dia 27 de setembro retornou ao time, no empate em 1 a 1 contra o Uberlândia, no Mineirão, pelo Estadual. Entrou no segundo tempo na vaga de Mundinho. O treinador Didi preferiu lançá-lo por alguns minutos, em alguns jogos, até recuperar a condição física.

Jogou os 90 minutos, pela primeira vez, desde que chegou ao Cruzeiro, na vitória por 2 a 0 sobrea Caldense, no Mineirão, pelo Campeonato Mineiro. Assim que retornou da contusão passou a jogar de quarto-zagueiro ao lado de Wagner, na vaga do garoto Luiz Carlos Teixeira. No Cruzeiro estava jogando com mais técnica e Abel credita isso ao período que jogou de líbero no PSG: “_ganhei mais noção de espaço e cobertura”.

Levou o segundo cartão vermelho em sua passagem pelo clube, no empate em 1 a 1, contra o Atlético-MG, no Mineirão, pelo Campeonato Mineiro.

Marca seu primeiro gol com a camisa cruzeirense no empate em 3 a 3, contra o América-MG, no Mineirão, pelo Estadual. Foi o gol do empate aos 89 minutos. Era considerado pelo lateral-direito, Nelinho, como o doping do time, que andava desanimado. Sobre Abel, o treinador Didi disse: “_quando penso em dar uma orientação a um garoto, o Abel já conversou com ele. O capitão do time é o Nelinho, mas quem orienta os jogadores é o Abel”

No dia 18 de novembro é julgado pelo TJD pelos cartões vermelhos e por ser reincidente é punido com três jogos de suspensão.

Marca o gol da vitória por 1 a 0 sobre a Desportiva, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro. O resultado evitou a saída precoce do time no Brasileirão. Foi válido pela “repescagem” por uma das vagas da segunda fase.

No dia 3 de maio de 1982 é liberado para treinos com bola. O jogador passou a sofrer uma tendinite, após a eliminação no Campeonato Brasileiro. Ficou fora do time em toda a disputa do torneio pela “Taça dos Campeões”.

No dia 10 de julho o PSG protesta, junto a FIFA, exigindo US$ 100 mil que o Cruzeiro devia, como parte do pagamento do passe de Abel. A diretoria cruzeirense entra em acordo com a do Botafogo para ceder Abel. No entanto, somente liberaria o jogador, após a excursão à Europa, em agosto.

Marca seu último gol com a camisa estrelada no empate em 2x2, contra o Democrata-SL, no Mineirão, pelo Estadual. Após o jogo, no vestiário, discutiu acirradamente com o treinador Yustrich. Foi seu último jogo com a camisa cruzeirense, também. Ao todo foram 29 jogos e três gols com a camisa estrelada. Foi expulso três vezes. A Taça Minas Gerais, que correspondia a primeira fase do Estadual de 1982, acabou sendo o único título de Abel pelo Cruzeiro.

Dia 11 de julho O treinador Yustrich pede desculpas a Abel alegando estar inconformado com o resultado. A tendinite volta a incomodar o jogador que desfalca a equipe nos jogos seguintes.

No dia 23 de julho Abel se desentende com torcedores que assistiam ao treino nas arquibancadas da Toca da Raposa. Chegou a agredir um deles, mas após o treino pediu desculpas e prometeu uma camisa ao torcedor.

No dia 24 de julho Recuperado da tendinite, Abel exige que o treinador Yustrich volte a escalá-lo na equipe titular contra o Uberaba, no Mineirão, pelo Estadual. Mas o treinador discorda e mantém Zezinho Figueroa e Ozires.

No dia 2 de agosto Botafogo, Cruzeiro e Abel entramem acordo. O Cruzeiro transferea dívida de US$ 100 mil com o PSG para o alvinegro carioca, que também fica com a opção de compra ao final do empréstimo. 3 dias depois, já no Rio, Abel comentou sobre sua relação com o treinador do Cruzeiro: “_Não dava pra aguentar figuras como o Yustrich. Ele nos mandava ajoelhar e rezar nos vestiários pra pedir vitórias, mas eu estou acostumado a ganhar jogos com o meu suor e nunca aceitei isso”.

Números por ano

Ano Jogos Titular Reserva Cartões Amar. Cartão amarelo recebido aos Cartões Verm. Cartão vermelho recebido aos Gols Gol aos do
    1981 9 7 2 0 2 1
    1982 2 2 0 0 0 2

    Fonte