Temporada 2003

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
(Redirecionado de 2003)
Ir para navegação Ir para pesquisar
← Temporada 2002 Icone-Calendario.png Temporada 2004


Sobre temporada[editar]

Se há um ano na História do Cruzeiro em que o torcedor celeste tinha certeza que seu time era imbatível, essa temporada foi 2003. Campeão Mineiro, da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro, o time estrelado derrotou todos os seus adversários no decorrer do ano, à exceção do São Caetano. Contra o Azulão, foi um empate e uma derrota.

Foram nada menos que 179 gols marcados na temporada, 102 deles só no Brasileirão. Para se ter uma ideia, o Cruzeiro de 2010 teve o ataque mais positivo da Libertadores, com 26 gols, e anotou apenas 124 tentos em todo o ano.

No Campeonato Mineiro, o Cruzeiro foi campeão invicto, com 10 vitórias e dois empates. A competição foi disputada em sistema de pontos corridos e, no jogo considerado mais importante, o clube celeste bateu o rival Atlético-MG por 4 a 2, de virada, no Mineirão, com gols de Alex (2), Deivid e Marcelo Ramos.

Na Copa do Brasil, outro título invicto. Foram 11 jogos, com oito vitórias e três empates. Depois de passar fácil por Vasco e Goiás, nas quartas de final e semifinal, o Cruzeiro atropelou o favorito Flamengo na decisão.

No Maracanã, a Raposa saiu na frente com um golaço de Alex, de letra. O Flamengo empatou aos 48 minutos do segundo tempo e alimentou as esperanças de conquistar o bi da competição nacional. No Mineirão, porém, o clube celeste marcou três gols em apenas 28 minutos e administrou o jogo até o fim. O time rubro-negro ainda fez um gol de honra no segundo tempo, mas viu o Cruzeiro ser tetracampeão da Copa do Brasil diante de 79.614 pagantes no Gigante da Pampulha.

No Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro sobrou em campo. O time somou 100 pontos na competição, um recorde na história do torneio. Os principais jogos do segundo turno ocorreram contra o Santos, o Atlético-MG e o Paysandu, todos eles no Mineirão.

O Peixe era o principal adversário do Cruzeiro na briga pelo título e perseguia o clube celeste de perto. No duelo do segundo turno, a Raposa não deu chances ao adversário e fez 3 a 0, diante de 65.366 pagantes, no Gigante da Pampulha.

Contra o Atlético-MG, a torcida cruzeirense fez a sua parte, foi maioria entre os 66.930 torcedores no Mineirão e comemorou o triunfo por 1 a 0, com gol de Mota, que deu ainda mais moral ao clube na disputa pelo título. Com a vitória, o Cruzeiro abriu 12 pontos de vantagem sobre o Santos, segundo colocado, e os cruzeirenses ficaram ainda mais confiantes na conquista.

A confirmação matemática do título veio com duas rodadas de antecedência, no duelo contra o Paysandu, no Mineirão, com gols de Zinho e Mota. O Cruzeiro ainda foi o campeão de público daquele campeonato, com média de 26.366 pagantes por jogo, no Brasileirão mais longo da história (ao lado da edição de 2004), com 46 partidas.

Geral[editar]

Mando de Campo Jogos Vitórias
(aprov.)
Empates Derrotas Gols Feitos Gols Sofridos Saldo Gols Média gols Média gols
sofridos

Geral 73 52
(71,23%)
13 8 179 70 109 2,45 0,96
Mandante 35 28
(80,00%)
6 1 100 28 72 2,86 0,80
Visitante 36 22
(61,11%)
7 7 68 39 29 1,89 1,08
Amistosos 2 2
(100,00%)
0 0 11 3 8 5,50 1,50

Artilharia[editar]

- Jogador Gols Gol aos do
Alex 39
Deivid 28
Aristizábal 28
Mota 25
Márcio Nobre 6
Edu Dracena 6
Thiago Gosling 5
Maurinho 5
Marcinho 4
10º Marcelo Batatais 4
11º Cris 4
12º Marcelo Ramos 4
13º Augusto Recife 3
14º Zinho 3
15º Felipe Melo 2
16º Wendel 2
17º Luisão 2
18º Sandro 1
19º Leandro Silva 1
20º Irineu 1
21º Diego Clementino 1
22º Alex Alves 1
23º Jussiê 1
- Gols contra aos do 3


Estatísticas[editar]

Nome Jogos
oficiais
Tit. Res. Cartão amarelo recebido aos Cartão vermelho recebido aos Amist.
Gomes 65 65 0 1 0 2
Maurinho 64 63 1 11 0 2
Augusto Recife 63 61 2 7 2 2
Alex 61 59 2 12 0 2
Mota 58 33 25 6 0 2
Leandro Silva 56 56 0 5 0 0
Aristizábal 54 45 9 6 0 0
Wendel 52 35 17 8 0 1
Edu Dracena 49 48 1 13 1 0
Thiago Gosling 41 35 6 12 2 2
Deivid 38 38 0 2 0 0
Felipe Melo 33 14 19 7 0 0
Cris 33 31 2 5 0 2
Márcio Nobre 33 21 12 2 0 1
Zinho 32 17 15 2 0 0
Luisão 31 30 1 8 1 0
Maldonado 29 29 0 10 1 0
Sandro 28 19 9 5 0 2
Martinez 20 20 0 4 1 2
Marcinho 19 2 17 3 1 0
Maicon 17 9 8 1 0 0
Marcelo Ramos 14 4 10 0 1 2
Jussiê 12 1 11 1 0 0
Alex Alves 11 2 9 1 0 0
Marcelo Batatais 11 11 0 0 0 2
Jardel 10 3 7 1 0 0
Alex Dias 10 2 8 0 0 0
Paulo Miranda 10 9 1 1 0 2
Claudinei 9 7 2 1 0 0
Artur 6 6 0 1 0 2
Gladstone 5 3 2 1 0 0
Ruy 3 0 3 2 0 2
Kanú 3 0 3 1 0 1
Irineu 2 2 0 2 1 1
Diego Clementino 2 1 1 0 0 1
Thiago Pereira 2 0 2 0 0 0
Jorge Wagner 1 0 1 0 0 2
Itaparica 1 0 1 1 0 0

Públicos e Rendas[editar]

Total
Público pagante Público presente Renda Bruta Ingresso médio
868.383 (média: 24.811) 874.327 (média: 24.981) R$ 6.992.310,50 (média: R$ 199.780,30) R$ 8,05

Jogos[editar]

Legenda
Vitória Empate Derrota

Ver também[editar]